Fiquei sabendo que a Pontomobi fará 10 anos em 2017.

Tenho um carinho especial pela empresa. Achei que isso era devido as amizades que por lá estão e por lá passaram, mas a hora que parei para pensar, percebi que tinha também muita admiração e muito orgulho.

Quando o mercado ainda não entendia o que era mobile, Leo, Alon e eu escrevemos um livro guia para ajudar. Todas as tecnologias, na linguagem correta. Cobertura, segmentação, time to market, formas de pagamento, métricas possíveis e tudo mais.

Chamava #Mobilize, mas foi o Abecedário do mobile para o mercado de comunicação. Ele ensinava o passo a passo de como começar a investir e ter retorno com mobile.

Anos depois, com o mercado mais maduro, escrevemos um segundo livro: A Primeira Tela. Desta vez focamos em negócios, com cases brasileiros de projetos reais mostrando como o mobile estava impulsionando vários segmentos como o varejo, mercado de bens de consumo, imobiliário etc.

Foi também com a Pontomobi que realizei duas pesquisas. A primeira foi exatamente isso: A Primeira Pesquisa Sobre o Consumidor Móvel do Brasil, em parceria com a WmCcann.

Leo, Terence e eu conseguimos provar que o smartphone — e principalmente, o acesso a web móvel — já era realidade e tinha atingido a massa. Foram mais de mil entrevistas em um processo exaustivo mas muito compensador.

Anos depois consegui unir Pontomobi e JWT para realizar um segundo estudo. Leo, Terence, Patrice, Fernand e eu. Mostramos em vídeo o impacto do acesso móvel na população, inclusive na época a tão falada classe C. O mobile inserido profundamente na vida das pessoas e a mudança de comportamento transformadora.

Veja, parece ser meio besta comprovar isso nos dias de hoje, mas eram outros tempos.

Quando um grande grupo procurou o Alon e eu para auxiliar no processo de aquisição, o briefing era claro. Uma agência que respire mobile business. Que entenda e que entregue. Na mesma hora eu falei, é a Pontomobi, tem que ser a Pontomobi.

Pontomobi já foi comprada, falamos com a RBS e eles não estão interessados na venda.

Vocês falaram com o cara errado. É o Leo que vocês precisam falar. Se a proposta de vocês é levar o mobile para um outro nível, ele irá escutar vocês.

Ano após ano, sempre alguém defendia que aquele seria o ano do mobile. Na prática, seria o ano que mobile explodiria e passaria a ser importante para o mercado.

Este ano nunca chegou e a previsão virou piada no mercado.

Mas isso não aconteceu porque o ano do mobile não caiu do céu, ele foi construído. Com muito suor ao longo dos anos.

A Pontomobi com toda a certeza foi o principal responsável por isso. Trabalhando, entregando, ensinando, mostrando o caminho.

Eu sei, banquei certo publicitário que só fala dos outros falando de si mesmo. Mas é que eu fico com orgulho de ter feito parte desta história, ainda que de forma leve, perto de todos que a construíram.

Parabéns Leo. Parabéns .Mobi. Muita expectativa para ver o que vocês vão apontar nos próximos 10 anos.